17/01/2017

Feliz 2017!

| |
Sobrinho amado, João Vitor e meu esposo Marco, na praia de Itapoá/SC


Então, TANTAS coisas aconteceram entre o final de 2016 e início de 2017 que tentarei resumir um pouco para vocês entenderem sem desistirem de ler o post! 

Como quem é "das antigas" aqui sabe, minha principal ocupação é ser professora. Funcionária pública do estado do Rio Grande do Sul. O blog é meu hobby - bem queria que fosse minha ocupação principal, mas ainda me falta organização. Enfim, quem ouve / lê  noticiários em geral deve saber da intensa crise financeira pela qual o estado do Rio Grande do Sul vem passando. O resultado disso são salários parcelados há muitos meses, um 13º que foi parcelado também (em 12 vezes!!!!), isso em se tratando apenas do funcionalismo público. Os preços de tudo aumentando, impostos altos e pouco retorno ao contribuinte e por aí adiante. 2016 foi um ano muito difícil neste sentido. Meu esposo é bacharel em Pintura pela Escola de Belas Artes da UFRJ, pós graduado em Cinema. Santo Ângelo / RS é uma cidade pequena, com muito poucas - para não dizer nenhuma - oportunidades nesta área. Infelizmente é uma região com uma história belíssima, mas que não investe em cultura. Ele vinha dando aulas de Arte em uma escola da rede privada, mas nossa vida se resumiria a isso, dado que a área dele não tem fomento algum na região. Então, vendo toda uma formação sendo mal aproveitada, e somando a isso a situação insustentável como funcionária pública, decidimos ir atrás de melhores oportunidades.

Nos últimos meses do ano soubemos da possível abertura de vagas na área da educação, na rede privada, em Joinville / SC. Meu irmão mora nesta cidade, então conhecemos um pouco. Entramos em contato, enviamos nossos currículos e, em dezembro, fomos convidados a trabalhar nesta cidade. Não pensamos duas vezes, aceitamos. Não apenas pelos empregos novos, mas pela quantidade de oportunidades, de cultura, de vida que uma cidade maior traz! O final de ano, então, foi uma correria tremenda! Organização da mudança, busca de imóvel para alugar (neste ponto meu irmão foi fundamental, organizando tudo para que não precisássemos ficar no vai e volta entre uma cidade e outra, meus pais também ajudaram), organização de tudo no trabalho que eu deixaria para minha substituta, entregar apartamento aqui, ir, enfim, pouco tempo para muita coisa!

Pedi Licença Interesse de minha função como funcionária pública (que foi deferida a jato, creio termos um novo recorde), e em breve iniciarei meu trabalho aqui na nova cidade. Em meio a isso tudo, muitos problemas, percalços e tudo o mais, para fechar a mudança com chave de ouro, rs... Um exemplo: nossa mudança foi despachada na quinta-feira (dia 05) e ainda não chegou). Escolhemos uma empresa de confiança, fizemos as demais mudanças com eles, mas deu tanto problema que nem vou começar a relatar. 

Então ficamos uma semana na casa do meu irmão, depois viemos meio acampados para o apartamento novo, e estamos nos virando como podemos. Meu irmão ofereceu a casa para ficarmos mais tempo, mas é importante irmos nos habituando ao novo ambiente, ao novo bairro, e começarmos a criar uma rotina antes das férias acabarem.

Mas no meio disso tudo, boas novas também, TCHARAN! Estreamos nosso primeiro carro. Estamos muito felizes! É um carro simples, mas bonito, econômico e o melhor: é nosso! Fizemos nossa primeira grande viagem sozinhos (quase 800km separam Santo Ângelo de Joinville), a bordo de um carro com nossos pertences básicos e 3 calopsitas! E viva o Google Maps! Foi emocionante!

No meio dessa doideira, não deu para manter uma dieta regrada não. Me mantive na linha o máximo possível por um bom tempo, e depois meio desandou, e agora a coisa está meia boca: como estamos sem fogão, geladeira, nem nada, precisamos de coisas que não necessitem de refrigeração e tal, então ainda está difícil comer bem direitinho. Na balança não houve estrago, por incrível que pareça, pois apesar de comer errado, comi pouco e corri muito! No entanto estou com o rosto cheio de espinhas, nem tirei fotos nos últimos dias por conta disso. Sem contar que tudo o que eu poderia usar para amenizar a situação (bb cream, corretivo, etc) está dentro de um caminhão de mudanças que deve chegar apenas na quinta-feira! E não vou comprar tudo novamente, meu bolso agradece, rs...

Já estamos andando para cá e para lá na nova cidade, aprendendo (bem) aos poucos as ruas, os caminhos, os lugares. Visitamos algumas praias aqui perto (litoral do ladinho gente!). Ainda falta pedir internet para cá, mudar número de celular, tanta coisa! Mas vamos nos organizando!

Escrevi este post para dar sinal de vida, dizer que está tudo ótimo, e que logo eu volto, só preciso organizar as coisas aqui!

Obrigada pelo carinho de sempre!

14/12/2016

Sobre o final de 2016

| |


Eu considero todos os finais de ano difíceis. Geralmente a correria me deixa exausta. Quando estava em sala de aula (sou professora), as provas finais, a organização de tudo, a recuperação de alunos defasados e tudo o mais sempre me deixava em frangalhos ao final do ano. Agora que "estou" Coordenadora Pedagógica, apenas mudei de público, o trabalho segue sendo imenso: organizar previsão de calendário letivo para o ano seguinte, documentações, revisar todos os diários de classe de todos os professores, de todas as disciplinas... Enfim, a cabeça vai falhando, rs... 

Este ano foi bem difícil. Não foi o pior. Mas foi muito complicado. Em diversos aspectos. Tanto que, mais uma vez, acabei espaçando mais as postagens do blog, devido à falta de tempo. O final do ano então, me trouxe diversas reviravoltas na vida. Vou contar exatamente mais à frente quais as principais mudanças. Mas se tem uma coisa que está presente fortemente neste final de ano é a emoção. Não toda no bom sentido. Eu diria que é um final de ano muito pirado. Notícias boas, ótimas chegaram, e logo atrás delas algumas notícias muito ruins, porque se não tiver um pouco de drama na minha vida, parece nem ser a minha vida, rs. 

Só posso adiantar que, para 2017 a minha vida vai mudar MUITO. Compartilharei com vocês em breve. São mudanças boas, mas que acontecerão com um grau de dificuldade maior que o necessário porque surgiram problemas tristes no meio do caminho. O ser humano é péssimo, a gente sabe, mas algumas pessoas conseguem superar o péssimo. Enfim, percalços que apenas tornarão as mudanças ainda mais necessárias. 

Bom, um post para justificar um tanto minha ausência daqui e do Instagram. Mas para dizer que logo - espero - as coisas se normalizarão e 2017 terá muitas novidades. Torçam por mim!


Beijão! 

07/12/2016

Lowcarb / Paleo / Primal / LCHF / cetogênica - Os melhores links!

| |
Designed by Freepik

Olá turma! Ultimamente tenho "andado" bastante entre os grupos do Facebook. Já comentei aqui o quanto acho bacanas estes grupos - se você souber aproveitá-los para aprendizagem da melhor forma, claro. Muitas pessoas chegam a estes grupos em busca de fórmulas mágicas, ou mesmo de quem lhes ensine o passo-a-passo. Às vezes são bem recebidas, outras nem tanto. Bom, mas o que importa dizer aqui é que todos começamos em algum ponto. A internet tem MUITA informação de qualidade, mas muita coisa meia boca também. E só depois de um bom tempo dispendido em estudo é que vamos conseguindo diferenciar uma coisa da outra. 

O post de hoje tem o intuito de concentrar os melhores links a respeito da lowcarb / primal / paleo / LCHF / cetogênica, e irei atualizando cada vez que encontrar outros bons links.  Vou iniciar com o conceito básico de cada uma - já falei em outro post, mas acho importante manter aqui também.

A dieta paleo baseia-se na alimentação com a qual nossa espécie evoluiu, que estamos geneticamente adaptados para comer, ou seja, comida de verdade! O período paleolítico, historicamente falando, se refere ao período anterios ao advento da agricultura, onde o ser humano era caçador / coletor. Vejam bem, não é simplesmente uma dieta baseada numa lista prévia de alimentos exclusivos desta época, uma vez que o que temos são suposições sobre o que se comia, e não faz sentido pensar desta forma, nem nunca foi a intenção de uma linha alimentar paleolítica limitar o consumo de alimentos aos daquela época, justamente por não se ter uma lista exata destes. Porém, temos uma certeza: não havia industrialização, a comida não era vendida em pacotinhos, nem potinhos, e não havia cultivo em termos de agricultura, portanto os grãos não eram consumidos simplesmente por não serem cultivados à época. A alimentação desta época não possuía uma lista de ingredientes. então a dieta paleo tem mais a ver com o consumo de comida de verdade, que qualquer outra coisa. Vegetais, carnes, ovos.  Obviamente não se consumiam grãos, nem farinhas, nem nenhum tipo de alimentos refinado ou modificado industrialmente. "Ah, mas o homem paleolítico vivia muito pouco" - imagina-se que sim, esta informação até hoje não tem uma resposta repleta de certezas, apenas suposições. Era uma terra inóspita, cruel e violenta. No entanto, àquela época não haviam as grandes doenças que abatem a civilização moderna, doenças que se tornaram epidemias hohe em dia: diabetes, obesidade, síndrome metabólica, pressão alta, etc. Estas doenças têm cerca de um século quando muito e vieram com o advento da industrialização. Bom, essa introdução é necessária pois muitas publicações fazem reportagens bem superficiais e atacam esta linha alimentar focando no fato de não vivermos mais na era paleolítica, como se tudo fosse simplório assim. Enfim, abrindo o leque das linhas alimentares que "defendo" como ideais à saúde por motivos óbvios:

PALEO – A base toda é de comida de verdade. Vegetais (frutas, verduras, tubérculos, etc), carnes, ovos, mel. Fim. Sem industrializados, e sem grãos também. É uma dieta mais voltada para pessoas que buscam qualidade de vida, saúde e manter ou ganhar peso de forma saudável.

PRIMAL – Eu ainda não havia falado diretamente dela aqui. É uma abordagem semelhante à paleo, mas que permite o consumo de laticínios para quem não tem problema com eles. No entanto, esta permissão se estende aos laticínios "bons" como queijos (dando preferência aos mais gordos), iogurtes (naturais, integrais, claro!), manteiga, creme de leite (o mais fresco possível), nata, leite fermentado (kefir). Não entra o leite em si, ok? E tudo, o mais artesanal e sem processamento possível.

LOWCARB HIGHT FAT (LCHF) e VERY LOWCARB KETOGENIC (VLCKD ou Cetogênica) –  Eu já havia tratado da lowcarb, mas não havia falado muito da cetogênica. Estas abordagens são ideais para quem precisa emagrecer, mas quer fazê-lo com saúde e sem passar fome. nestas há O controle de carboidratos (um controle mais moderado na lowcarb, um controle mais intenso na cetogênica). Este controle normalmente mantém a insulina baixa e faz com que o corpo use a gordura como principal combustível e no caso da VLCKD, corpos cetônicos - não confundir aqui cetose com cetoacidose diabética (até profissionais de nutrição confundem, triste). Estas abordagens também são utilizadas como terapias par atratamento de doenças como: diabetes, autoimunes, SOP (síndrome dos ovários policísticos), esteatose hepática (a famigerada "gordura no fígado", síndrome metabólica, depressão, ansiedade, bipolaridade, câncer, entre outras.

Bom, feita esta introdução, vamos aos links!


Lista de profissionais alinhados com lowcarb - http://profissionaislowcarb.blogspot.com.br/

Sobre comida de verdadehttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2012/01/como-devo-comer-comida-de-verdade.html

Diferença entre lowcarb e paleohttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2012/02/diferenca-entre-low-carb-e-paleo.html

Que vegetais comer na lowcarbhttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2015/10/os-vegetais-de-baixo-amido-low-carb-nao.html

Que frutas comer na lowcarbhttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2012/01/quais-frutas-comer-e-em-que-quantidade.html

Qual o limite no consumo de gorduras na LCHFhttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2014/12/low-carb-high-fat-quando-high-torna-se.html

Quais gorduras comer maishttp://primalbrasil.com.br/quais-gorduras-voce-deveria-comer-mais/

Dieta cetogênica na práticahttp://primalbrasil.com.br/7409-2/

Como seguir a dieta cetogênica para emagrecer - http://primalbrasil.com.br/dieta-cetogenica-para-emagrecer/

Quanta gordura consumir na cetogênica? http://primalbrasil.com.br/quanta-gordura-consumir-na-dieta-cetogenica/

Dieta cetogênica no tratamento e prevenção de doenças - http://primalbrasil.com.br/7479-2/

Mitos sobre a dieta cetogênica - http://primalbrasil.com.br/7419-2/

Dieta cetogênica e o cérebrohttp://primalbrasil.com.br/dieta-cetogenica/

Densidade nutricional e superfoodshttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2015/06/densidade-nutricional-e-superfoods.html

Quanto carboidrato consumirhttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2015/04/30-gramas-de-carboidratos-muito-ou-pouco.html

Quanta proteína consumir? http://primalbrasil.com.br/quanta-proteina-consumir/

Mal estar em lowcarbhttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2016/02/como-evitar-o-mal-estar-em-low-carb-sal.html

Jejum intermitentehttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2013/02/jejum-intermitente.html

Jejum intermitente: prós e contrashttp://primalbrasil.com.br/7512-2/

Jejum e massa magra - http://www.paleodiario.com/2016/09/jejum-e-massa-magra.html

Laticínios: lowcarb x paleohttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2015/02/laticinios-low-carb-versus-paleo.html

Você deveria comer laticínios? http://primalbrasil.com.br/voce-deveria-comer-laticinios/

Gordura vegetal x gordura animalhttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2013/03/gordura-vegetal-versus-gordura-animal.html

Produtos light - http://www.lowcarb-paleo.com.br/2012/10/cuidado-com-produtos-light.html

Paleo ou lowcarb - qual seguir? http://www.lowcarb-paleo.com.br/2012/04/paleo-ou-low-carb.html

Lowcarb e diabeteshttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2013/07/low-carb-e-diabetes.html

Paleo e doenças autoimuneshttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2014/03/paleo-e-auto-imunidade.html

Atividade física e carboidratos (é necessário pré-treino?)http://www.lowcarb-paleo.com.br/2013/06/prezado-dr-souto-exercicio-sem.html

O alimento "x" é proibido?http://www.lowcarb-paleo.com.br/2013/02/prezado-dr-souto-este-alimento-e.html

Ovários policísticos e lowcarbhttp://www.lowcarb-paleo.com.br/2013/05/ovarios-policisticos-melhoram-com-low.html

"Efeitos colaterais" da dieta lowcarbhttp://www.paleodiario.com/2015/09/efeitos-colaterais-das-dietas-low-carb.html

Quanto carboidrato comer para perder pesohttp://www.paleodiario.com/2014/01/quanto-de-carboidrato-voce-deveria.html

LCHF para inicianteshttp://www.paleodiario.com/2013/11/lchf-para-iniciantes.html

A "moda" do jejum intermitentehttp://www.paleodiario.com/2016/11/a-moda-do-jejum-intermitente.html

Quanta proteína é excessivahttp://www.paleodiario.com/2016/09/quanta-proteina-e-excessivo.html

Com o aumento na ingestão de gordura, aumentam as celulites? http://www.paleodiario.com/2016/09/dieta-lowcarb-causa-celulite.html

O mito de que a gordura faz malhttp://primalbrasil.com.br/o-mito-que-a-gordura-faz-mal/

Bom, estes são alguns dos vários links que temos à disposição. Sugiro dar um giro legal por estes sites, que têm muita informação de qualidade, com bom embasamento científico - que é o que a gente gosta, rs...

Espero que tenham curtido!

Beijão!

02/12/2016

Receita: Bolo de Coco Paleo

| |

Mais uma receitinha para fechar a semana! Fiz este bolo no final de semana passado e ficou delicioso! Um bolo molhadinho, saboroso, e que cabe em uma dieta LCHF (lowcarb high fat). Infelizmente, se você faz uma dieta tradicional, de contagem de calorias, esta pode não ser uma boa opção, dada a quantidade alta de calorias e gorduras. Mas se você está de boa numa dieta mais livre, mais paleo, mais lowcarb, é tudo de bom! 

Claro, que não é algo que você deva fazer sempre, muito menos algo que você deva comer irrestritamente. Mas é gostoso e mata o desejo por um docinho com certeza! Peguei a receita no site Primal Brasil e dei meu jeito nela, como costumo fazer., pois não tinha todos os ingredientes em casa. Então veja bem, se você quer uma receita paleo, faça-a conforme a original. Se você faz lowcarb, faça as substituições que fiz no caso do mel (troquei por adoçante). Então, sem mais delongas, bora para a receita!


Bolo de coco LCHF


Ingredientes

- 3 ovos
- 1 copo de leite de coco
- 1/3 de copo de mel orgânico (utilizei adoçante, sugestões: xilitol, eritritol, stevia)
- uma pitada de sal
- 1/3 de copo de óleo de coco (usei manteiga)
- 1 colher de chá de essência de baunilha (não usei, não tinha)
- 1 1/2 copos de coco ralado
- 1/2 copos de farinha de amêndoa (você pode usar farinha de qualquer oleaginosa)
- 1 colher de sopa de farinha de coco (usei farinha caseira, que eu mesma faço)


Como fazer

Primeiramente aqueça o forno a 180 graus. Primeiramente misture os líquidos (ovos, leite de coco), depois a gordura (óleo de coco ou manteiga), e então as farinhas. Eu misturei na mão mesmo, mas você pode usar a batedeira normalmente - o site indica bater em velocidade baixa. Eu utilizei uma fôrma de pudim pequena. E aqui fica uma dica importante: prefira fôrmas antiaderentes e ainda sim dê uma untada, pois o resultado é uma massa úmida e sem tanta liga, já que não leva farinha, e se grudar um pouco pode despedaçar seu bolo na hora de desenformar. Este bolo não cresce, ok? Então use a fôrma onde ele caiba sem precisar pensar nesta questão, rs... Leve ao forno por 30 ou 40 minutos, ou até que os lados comecem a dourar. Eu precisei deixar mais pois meu forno elétrico anda me trollando, rs... Tire do forno e deixa esfriar completamente. Corte em quadros e mantenha na geladeira até servir.


Cobertura de chocolate

- 1 barra de chocolate 80%
- 1 lata de creme de leite sem soro (usei o de lata, pois estava sem nata ou fresco, o de caixinha serve também, apenas não é a melhor opção em termos de processamento)

Pique o chocolate. Aqueça o creme de leite até levantar bolhazinhas. Despeje o creme de leite quente sobre o chocolate e aguarde 3 minutos. Mexa até incorporar bem. Leve à geladeira por cerca de 10 minutos, para firmar um pouco e despeje sobre o bolo. Vai sobrar calda, então guarde em potinhos para (delicioso) consumo posterior!

Vamos ao close? 😋


É um bolo naturalmente molhadinho, meio "pudinzento" hahahaha, e delicioso! Geladinho então... hum....

Espero que tenham curtido, se alguém fizer me conta! Pus o botão imprimir também (como tenho feito nas últimas receitas) para facilitar a vida de quem quer ter uma cópia à mão! Só clicar ali embaixo!


Beijão!



Print Friendly and PDF




30/11/2016

Uma semana de tantas perdas!

| |
Designed by Freepik

Vivemos uma semana de consternação no Brasil. É uma semana triste em tantos sentidos, que eu não poderia apenas fazer mais um post de frugalidades. Uma semana onde morreram pessoas (tantas!), onde morreu o respeito também, a dignidade.

O acidente com o avião do time Chapecoense configurou uma tragédia sem precedentes. Jogadores, equipe técnica, tripulação, repórteres, tanta gente perdeu a vida num piscar de olhos e as investigações parecem indicar um motivo que não deveria ter se tornado motivo para este acidente. Quantas famílias enlutadas, com uma perda repentina que ninguém imagina, e depois chega como um soco na boca do estômago e é preciso que se lide com isso.

Não bastasse todo esse sofrimento, meios de comunicação foram origem de tanto sensacionalismo, tanta falta de empatia, tanta busca por cliques e likes, que desta vez passou dos limites e revoltou a população. Houve páginas do Facebook que perderam milhares de curtidas - há a estimativa que a perda chegou a um milhão. Não vou nem citar nomes, pois isso só daria mais relevância a este tipo de conteúdo. As famílias inicialmente vinham tendo informações através da mídia mesmo, mas também precisavam lidar com selfies de seus mortos dentro do avião que logo iria cair, com fotos dos corpos sendo compartilhadas em redes sociais - meu deus, quem tira foto de corpos para compartilhar, que tipo de gente é essa! - e aqui eu fico satisfeitíssima por não ter recebido nenhuma.

No meio de tudo isso, nossos políticos não deram trégua e votaram mais ações que os favorecem, e que fazem o povo de palhaço, que os colocam. Tanto na esfera federal, quanto nas estaduais. É um show de horrores, é a certeza da impunidade, é a cara de pau de quem colocou nosso país numa crise violenta da qual não temos previsão de sair sem sangrar muito ainda. Sim, porque todos sabemos que se nossos impostos saíssem de nossos bolsos (cada vez mais vazios!) e fossem direto para onde deveriam, seríamos um país riquíssimo. Porque anualmente trabalhamos cerca de TRÊS meses por ano apenas para pagar nossos impostos. Mas o que temos? A descoberta de políticos que roubaram MILHÕES, a possibilidade de vários outros tipos de crimes do gênero, e nós sabemos que apenas a ponta o iceberg apareceu - e infelizmente sabemos que muitos ficarão impunes. Vejo muitas pessoas cuspindo impropérios à "direita" ou à "esquerda" e percebo que somos todos marionetes feitos de bobos, pois nas câmaras de vereadores, legislativas, prefeituras, senado e afins, não há direita ou esquerda, há um bando de gente sem escrúpulos unindo-se para se safar da punição pelo que fazem.

Então hoje é quarta-feira ainda e já me sinto autorizada a dizer que tivemos uma das semanas mais pesadas do ano, em termos de Brasil. Não sei se foram se juntando tantas coisas umas às outras que parece termos recebido a "cereja do bolo", e chegamos (cheguei!) ao limite, ou o quê. 

Então a frase acima veio a calhar. A morte dói, destrói, arrasa. Mas o que morre em nós, e nos outros, no decorrer da vida, com situações como a que vivemos em nosso país, é ainda pior. Porque não vemos um fim para isso. 

Que semana difícil!


Beijos.